Notícias

15/02/2018

Compra conjunta de medicamentos gera economia de R$ 1,6 milhão aos cofres públicos

Depois de seis meses de trabalho, o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e o Grupo Hospitalar Conceição (GHC) concluíram sua primeira licitação conjunta para a compra de medicamentos. A iniciativa, precursora entre instituições federais de grande porte da região Sul, gerou uma economia de R$ 1,6 milhão aos cofres públicos. No total, 11 itens foram incluídos no registro de preço, a maioria antibióticos.

 
De acordo com o gerente de materiais do GHC, Peter Cassol Silveira, ao propiciar uma ampliação da demanda para atender a necessidade de aquisição de ambas as instituições, a compra conjunta fez com que a reação do mercado superasse as expectativas projetadas de economia. “Além disso, por otimizar a tramitação das compras públicas, a iniciativa alinhou-se também às diretrizes de sustentabilidade preconizadas pela legislação”, explica.
 
Para a análise e seleção do grupo comum de medicamentos estratégicos que seriam adquiridos, foi criado um grupo de trabalho multidisciplinar, formado por administradores, farmacêuticos e advogados do GHC e do Clínicas. O objetivo foi conciliar a necessidade das instituições à padronização técnica e garantir a eficácia do processo.
 
Segundo a coordenadora de Suprimentos do HCPA, Simone Mahmud, a economia que será gerada na compra dos medicamentos é essencial para a sustentabilidade dos hospitais, uma vez que estes itens constituem o insumo de maior representatividade na terapêutica dos pacientes hospitalizados. “Isso demonstra a responsabilidade pública das duas instituições na busca de soluções economicamente sustentáveis.”

Assessoria HCPA