Notícias

29/06/2018

Profissionais discutem eficiência energética para instituições de saúde

O gás natural e os painéis solares têm conquistado cada vez mais espaço como fontes alternativas de energia. Pensando em novas formas para otimizar o trabalho de instituições de saúde, o Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre (SINDIHOSPA) realizou, nesta quarta-feira (27), palestras sobre eficiência energética com representantes da Sulgás e EDP, empresa do setor elétrico.

 

Guilherme Garcez Cabral, da Sulgás, destacou os benefícios na utilização de gás natural em instituições de saúde. Além da economia, há facilidade na distribuição da matéria-prima. “Atendemos 65% dos leitos de Porto Alegre com gás natural. Como vantagem, apresentamos maior eficiência energética, mais estabilidade na entrega e redução no consumo de energia elétrica”, afirmou.
 
 
De acordo com Cabral, nessas instituições o principal consumo está no uso térmico (climatização e aquecimento de água), motores e elevadores. Mas a maior parte dos gastos se concentra na área de lavanderia.
 
O público presente, formado por executivos e responsáveis pelo sistema de infraestrutura das instituições, também acompanhou informações sobre energia fotovoltaica na apresentação do engenheiro Samuel Trotta, da EDP. 
 
“A geração de energia fotovoltaica no Brasil apresenta crescimento anual. Cada vez mais empresas e residências têm optado pelas placas solares. Em São Paulo, a energia gerada pelo sol é utilizada em grandes hospitais para ter qualidade na distribuição e por reduzir custos com a conta de energia”, explicou Samuel.
 
 
Nesses casos, as concessionárias optam por adequar o consumidor ao período de maior produção de energia. Caso não seja gasta toda a produção gerada, o valor restante entra como crédito para épocas do ano em que não há tanta irradiação solar.
 
O presidente do SINDIHOSPA, Henri Siegert Chazan, conversou com o palestrante sobre as vantagens na utilização desses recursos, para trazer redução de custos e mais eficiência às instituições de saúde. “Esperamos facilitar o acesso a novas alternativas energéticas. Temos de avançar nesse sentido, para não ficarmos reféns da produção elétrica e termos autonomia na gestão”, afirmou Chazan.
 
 
Avançando no sentido de alternativas energéticas, o SINDIHOSPA criará um núcleo de eficiência energética visando o avanço neste caminho para integração das instituições de saúde em projetos em prol do setor. A eficiência energética é uma atividade que procura melhorar o uso de fontes de energia. A utilização racional consiste em usar de modo eficiente a energia para se obter melhor resultado. Por definição, a eficiência energética consiste da relação entre a quantidade de energia empregada em uma atividade e aquela disponibilizada para sua realização.