Comitês

Os COMITÊS TÉCNICOS são fóruns de discussão que tratam de assuntos estratégicos relacionados ao segmento saúde. 

São criados a partir de decisão da Diretoria e/ou Conselho de Líderes, e são formados por profissionais oriundos das Instituições de Saúde.

 

 

CONTROLE DE INFECÇÃO

Composto por enfermeiros dos serviços de controle de infecção dos hospitais, busca a uniformização de condutas e padronização de processos. Avalia os processos e produtos para desinfecção.


EMERGÊNCIAS

Formado por médicos gestores do setor de emergência dos hospitais, o comitê discute a redução da superlotação e propostas para a solução desse problema. Além disso, realiza análises de doenças sazonais.
 

 

FARMÁCIA

Tem como objetivo centralizar as questões pertinentes à Farmácia Hospitalar, discutindo legislações, avaliando as dificuldades referentes aos processos para buscar soluções em conjunto, desenvolver produtos e soluções que atendam às demandas tanto de custo quanto de segurança do paciente.

 

 

FATURAMENTO

O Comitê de Faturamento foi criado com o objetivo de fortalecer as instituições de saúde frente ao mercado. Os hospitais integrantes do comitê trabalham juntos todos os processos de faturamento, buscando soluções e melhorias, com o objetivo de produzir um trabalho de forma padronizada, possibilitando fornecimento de subsídios ao Sindicato, a partir de suas avaliações técnicas, para orientação dos filiados. Também são avaliadas todas as questões que podem causar impacto financeiro no faturamento das instituições, provenientes de medidas implementadas pelas Operadoras, pela ANS ou pelo Governo.

 

 

GESTÃO AMBIENTAL

Tem por objetivo principal o compartilhamento de experiências na área de gestão ambiental em estabelecimentos de saúde, buscando soluções sustentáveis na gestão dos recursos naturais (água, energia, etc.) e no gerenciamento dos resíduos de saúde, reduzindo custos e minimizando o impacto ambiental.

 

 

HOTELARIA

O comitê discute sobre as melhores práticas nas áreas que compõem a Hotelaria, através do acompanhamento e análise de planilha de indicadores que desenvolve.

 

 

JURÍDICO

O comitê debate assuntos jurídicos de repercussão patronal, desenvolvendo estudos e pareceres relacionados a todas as áreas do Direito, no âmbito do Setor Saúde. Também realiza eventos e palestras sobre temas atuais e polêmicos, com objetivo de promover a defesa dos interesses das instituições.

 

 

MATERIAIS

O Comitê de Materiais tem como objetivo prestar assessoria técnica aos comitês de Faturamento e Relacionamento com Fornecedores, através da avaliação documental e da realização de teste de produtos para saúde, gerando pareceres técnicos mais rigorosos, focados na medicina baseada em evidências. 

 

 

NUTRIÇÃO

Tem como objetivo a troca de experiências sobre produtos, fornecedores, processos de trabalho, capacitações, RH, novidades/conhecimento técnico na área de eventos científicos.

 

 

PROCESSAMENTO DE PRODUTOS PARA SAÚDE

O comitê busca as melhores práticas do processamento de produtos para saúde, com embasamento em referencial teórico e Legislação Sanitária vigente.

 

 

RECURSOS HUMANOS

O Comitê de Recursos Humanos responsabiliza-se pelas negociações coletivas com os sindicatos profissionais; estuda permanentemente os indicadores e as principais cláusulas econômicas da Convenção Coletiva.

 

 

RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES

Tem como objetivos gerais a busca de soluções que permitam a redução dos custos, a garantia da qualidade dos materiais, medicamentos e equipamentos, através de processos padronizados e das compras conjuntas.

 

 

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

O comitê desenvolve estudos para o gerenciamento e o controle de riscos ocupacionais em serviços de saúde. Atualmente estuda a NR 32, bem como outras legislações.


DEPARTAMENTO DE RESIDENCIAIS GERIÁTRICOS

Reúne empresários proprietários de clínicas e residenciais que prestam atendimento ao idoso, uma área que vem crescendo muito nos últimos anos. Um dos objetivos do grupo é buscar formas de mostrar para a sociedade que existem empresas sérias e que as famílias devem conhecer os critérios importantes na hora de escolher onde irá deixar o paciente idoso.